Como funciona a bolsa de valores

Como funciona a bolsa de valores. O funcionamento da bolsa de valores gira em torno de negociações, compras e vendas.

De uma forma geral, é possível destacar que a bolsa de valores é o cenário de negociação onde os investidores apresentam a possibilidade de comprar e vender os seus títulos por meio de uma negociação direta.

Tal negociação pode ser possibilitada com a ajuda ou não de correspondentes de negociação.

Na bolsa de valores brasileira, por exemplo, o método de negociação é feito com o auxílio de corretoras.

As corretoras correspondem às instituições financeiras que efetuam o meio de campo de negociação entre os investidores e a bolsa.

Além desse elo, as corretoras também atuam auxiliando na distribuição de ofertas públicas, na intermediação com títulos públicos federais, assim como na distribuição de fundos, entre outras maneiras de atuação.

Nesse processo de funcionamento das bolsas de valores, outra atuação relevante é a do agente de liquidação e custódia.

Como funciona a bolsa de valores

A liquidação, nesse caso, corresponde ao processo de pagamento e recebimento ou até mesmo da venda e da entrega de um título que foi comprado na bolsa.

A custódia, por sua vez, é definida como o armazenamento do título recebido. Diante disso, o agente de liquidação e custódia é aquele que tem a função de conferir para essa transação maior confiabilidade e segurança.

Ele é o agente responsável por assegurar que os compromissos efetuados em bolsa serão devidamente realizados e que os valores envolvidos sejam seguros.

Como funciona a bolsa de valores

Para saber mais sobre como funciona a bolsa de valores continue lendo pois nós vamos abordar todos os detalhes.

Continue lendo para saber mais sobre a bolsa de valores.

O mercado de ações

Em território brasileiro as ações das empresas que são negociadas em bolsa de valores possuem códigos.

Esses códigos servem com o intuito de identificação e são constituídos sempre por quatro letras e um número.

Como exemplo disso, temos o BBDC4, que corresponde às ações PN do Banco Bradesco.

Quanto aos horários de negócio, é possível afirmar que a bolsa de valores contém horários distintos, voltados para os diferentes tipos de segmento.

Além disso, os horários podem ser alterados, dependendo do dia.

O que são as ações

Uma ação é uma pequena parte do capital de uma empresa.

Quando uma pessoa compra uma ação de alguma empresa, essa pessoa se torna sócia da empresa.

Tipos de ações

Ordinária (ON) – As ações ordinárias te dá o direito de votar em assembléia sobre definições da empresa.

Preferencial (PN) – As ações preferenciais não te dão direito a voto, mas te dão preferência para receber dividendos.

As empresas fazem a divisão de seus lucros com seus acionistas. Algumas empresas distribuem os lucros mensalmente e outras distribuem trimestralmente.

Geralmente os dividendos distribuídos para quem tem ações ordinárias não são iguais aos de quem tem ações preferenciais.

Quem tem ações preferenciais, nesses casos, recebem mais.

Além disso, as ações preferenciais tem mais facilidade para vender e comprar.

Porém, existem algumas empresas que só disponibilizam ações ordinárias nominativas.

O leilão de ações

A realização de um leilão na bolsa de valores é um ato que pode cessar a negociação de qualquer ativo por um dado período de tempo.

O intuito disso é possibilitar que os investidores consigam oferecer de modo ordenado a compra e a venda do referido ativo, de maneira que a bolsa de valores tenha condições de desenvolver o preço mais adequado para assim conseguir atender uma significativa quantidade de investidores.

Nesse aspecto, os leilões podem ser de dois tipos: o comum (que acontece de acordo com o que está formulado no manual de procedimentos operacionais) e o especial (que acontece em ocasiões que possuem casos não realizados pelo processo comum.

Os índices de ações

Esses índices são marcados por carteiras imaginárias que atuam como parâmetro para os investidores analisarem as suas ações, comparando o seu desempenho em relação ao segmento em que ele investe ou ao mercado em geral.

Nesse caso, alguns dos índices mais conhecidos são o Índice Bovespa, o Índice Brasil, o Índice Setorial de Telecomunicações, o Índice de Ações com governança corporativa diferenciada, entre outros.

Como fazer para investir em ações

Todas as ações são negociadas através da Bolsa de Valores.

A BM&FBovespa (Bolsa de Valores de São Paulo) é a responsável pela compra e venda de ações no Brasil.

As negociações das ações são feitas pelas corretoras de valores que são habilitadas pela CVM (Comissão de Valores Mobiliários).

Para conferir a lista de corretoras de valores credenciadas pela CVM, basta acessar o site www.cvm.gov.br , lá tem a lista com as corretoras credenciadas.

RECEBA CONTEÚDO EXCLUSIVO NO SEU E-MAIL

É preciso ter um cadastro em alguma corretora para conseguir comprar e vender ações.

Para se cadastrar em uma corretora é preciso informar: Seu nome, profissão, endereço, entregar as cópias do seu RG, CPF e seu comprovante de residência.

Cada corretora tem um valor mínimo determinado para abrir uma conta.

Comprando ações na bolsa de valores

Existem 3 maneiras que você pode usar para comprar ações na bolsa:

1 – Fundo de investimento

O fundo de investimento tem o funcionamento semelhante ao de um condomínio residencial.

Cada investidor tem uma cota, essa cota corresponde a uma parcela da quantidade total das ações que o fundo possui.

Cada fundo de investimento em particular possui o seu próprio estatuto, esse estatuto que informa as regras do fundo e o nível de risco dos seus investimentos.

Cada fundo tem um gestor que é certificado pela CVM, esse gestor que coordena a compra e venda das ações.

Dessa forma, assim que uma pessoa entra em um fundo de investimento, ela deve concordar com a política de investimento especificada no estatuto do fundo.

2- Clubes de investimento

Os clubes de investimento são menos formais que os fundos.

Para formar um clube de investimento é bem simples, um grupo de familiares e amigos podem formar um clube.

Para abrir um clube de investimento é necessário ter no mínimo 3 pessoas e no máximo 50.

Os clubes não precisam de um gestor certificado pela CVM, diferente dos fundos de investimento, os clubes só precisam de algum representante para dar a ordem de compra e venda de ações para a corretora.

No caso dos clubes existe uma liberdade maior para as pessoas que participam do clube a respeito de onde será investido e do valor.

3- Investir individualmente

Nesse caso, a pessoa tem o poder de controlar todas as ordens de compra e venda das ações.

Você ainda pode contar com os analistas da sua corretora de valores para decidir quais ações você vai comprar, os analistas irão tirar suas dúvidas e te ajudar a identificar os melhores investimentos do momento.

O investidor individual pode acompanhar todas as operações de sua conta e ter acesso a todos os custos das operações de compra e venda através da internet.

Para acessar essas informações basta acessar o Home Broker no site da corretora, caso ela ofereça tal sistema.

Para ver a lista de corretoras acesse o site da BM&FBovespa.

Para dar uma ordem de compra você pode usar o telefone também.

No caso o investidor liga para a corretora e da as instruções do que ele quer fazer.

Existe um prazo para o dinheiro entre ou saia na conta quando é feita uma transação de compra ou venda, o prazo é de 3 dias úteis.

Os clubes e fundos tem um regulamento próprio no qual é definido qual o tempo que o dinheiro pode ser retirado após uma ordem ser efetuada.

As taxas

  • As taxas de administração que são cobrada nos clubes e fundos, são calculadas em relação ao valor total aplicado no fundo anualmente e cobrada ao período que o investidor teve operações ativas. Caso o investidor queira retirar o dinheiro em um prazo de 6 meses, ele pagará uma taxa proporcional ao período.
  • As taxas de corretagem são cobradas todas as vezes que é emitida uma ordem compra ou de venda.
  • As taxas de custódia são cobradas todo mês pela guarda das ações (em alguns casos a corretora pode optar por não cobrar a taxa de custódia nos meses que o investidor comprou ou vendeu ações)
  • As taxas de emolumentos são pagas para a BM&FBovespa e são calculadas em relação ao valor da compra ou venda das ações.
  • As taxas de performance são cobradas quando a rentabilidade que se esperava no fundo de investimento é superada.

O valor das taxas cobradas variam de corretora para corretora, com exceção da taxa de emolumentos que é cobrada pela BM&FBovespa. Por isso é importante pesquisar bastante antes de escolher sua corretora.

O valor mínimo para investir em ações

Não existem um valor mínio mara investir, os valores variam de acordo com a corretora escolhida e com o preços das ações.

Para quem pretende investir um valor pequeno, é aconselhável escolher um clube ou fundo para aumentar o valor total investido.

É aconselhável também avaliar a proporção dos custos sobre o valor investido, para não ter um prejuízo.

Para cobrir os custos, a ação comprada deverá render quanto?

Os riscos

O investimento em ações é considerado de alto risco.

Não existe garantias de retorna do capital investido, porque as ações variam muito de preço.

Existem diversos fatores que podem influenciar essas altas e baixas nos preços das ações, pode haver uma baixa por causa de uma alteração no setor de atuação da empresa, por exemplo. Esse é o risco de mercado.

Não invista valores que você irá precisar a curto prazo, pois existe também o risco de liquidez, que acontece quando você não consegue vender uma ação.

Enfim…

Investir na bolsa de valores é uma coisa muito arriscada, mas se você souber o que está fazendo e fazer direito, você pode ganhar muito dinheiro, mas caso contrário, você poderá perder muito dinheiro.

Como foi dito anteriormente, existe um alto risco para investir em ações, mas geralmente, os investimentos que oferecem alto risco são também os que oferecem altas possibilidades de ganhos.

0 COMENTÁRIOS

DEIXE SEU COMENTÁRIO