O que saber para começar investir na bolsa de valores

Especialistas garantem: investir na bolsa de valores não é um bicho de sete cabeças que todo mundo pensa.

Apesar de exigir uma série de conhecimentos e cuidados, quem entende sobre o assunto tem tentado trabalhar a consciência de que o investimento pode ser muito prático.

Mesmo assim, é unânime que antes de colocar o seu dinheiro neste tipo de operação, é importante saber que ele é um meio para melhorar sua vida financeira e não um fim, como muitos pensam.

Além disso, consultas com especialistas que não só tenham certificações, mas que também se dediquem a estudar e estar antenado às tendências deste tipo de questão.

Para especialistas, é fundamental ter a consultoria de pessoas que realmente testem as operações para identificar o que realmente dá resultado e o que pode ser descartado.

Antes de começar a investir na modalidade, é importante entender que para ter conhecimentos efetivos na bolsa, é preciso estudar constantemente enquanto estiver interessado no negócio.

O que é a bolsa de valores

Para quem não entende muito bem o que é a bolsa de valores de fato, é importante explicar que se trata de um mercado em que os investidores encontram-se buscando negociar ações da empresa entre outros possíveis produtos financeiros.

Ela existe como um meio para contribuir com que a empresa consiga arrecadar dinheiro para investimentos internos, tendo como grande vantagem para os investidores o fato de poder ter acesso a grandes empresas e participar positivamente dos lucros dela.

Especialistas alertam que esse tipo de investimento deve ser considerado uma boa opção, desde que o investidor tenha a consciência de que o retorno aparece a longo prazo.

investir na bolsa de valores

Porque investir na bolsa de valores

Se você ainda não sabe porque investir na bolsa de valores, se faça a seguinte pergunta:

Investir na bolsa de valores faz sentido para mim?

A resposta para essa pergunta está em pré requisitos básicos que irão determinar se você conseguirá se tornar um investidor de sucesso ou não.

Entender seus riscos

Com certeza você já deve ter ouvido falar que a bolsa de valores é um “investimento de risco”.

Essa frase se refere ao fato de que ao longo do tempo investindo na bolsa, você poderá ter grandes ganhos assim como também poderá ter grandes perdas, porém, no longo prazo você poderá ter mais retorno do que os investimentos de renda fixa (poupança por exemplo).

Mas não cometa o mesmo erro de muitas pessoas, o de investir todo o seu dinheiro na bolsa de valores.

Você deve separar somente uma porcentagem do seu patrimônio para fazer seus investimentos, mas lembre-se, quanto mais dinheiro você investir mais risco você terá.

É interessante que você tenha outros investimentos, seja em ouro, em fundos de renda fixa, no Tesouro Direto e etc, mas esteja sempre ciente dos riscos!

Veja também: O que é Tesouro Direto

Dessa forma, se ocorrer uma baixa na bolsa de valores você não terá que vender suas ações em um momento ruim.

Não existe nada de errado em correr riscos, mas você deve estar totalmente consciente dos riscos que você está correndo, de um modo responsável e de acordo com seu perfil de investidor.

Vontade de Aprender

Antes de você colocar a mão no bolso para começar a investir, você precisa entender que se você quiser ganhar dinheiro na bolsa de valores você precisará estudar muito.

Existem diversas técnicas de análise, diversos tipos de investimentos e operações que você poderá fazer.

É fundamental que você aprenda algumas dessas operações, que não são tão fáceis de aprender.

Mas não desanime!

Você vai precisar de muita paciência e dedicação para aprender, mas se você está aqui lendo esse artigo, eu tenho certeza que você quer mesmo aprender e tem força de vontade!

Qual seu perfil de investidor?

Para quem está começando agora na bolsa de valores, não basta somente escolher as ações que pareçam ter um desempenho bom.

O iniciante precisa saber qual seu perfil de investidor, em outras palavras, ele precisa saber qual é a sua tolerância em correr riscos.

Existem três tipos de perfis de investidores diferentes, esses perfis variam de acordo com os objetivos do investidor, com sua personalidade e com o tempo que o investidor quer deixar o dinheiro investido.

Os três tipos de perfis são:

  1. Perfil Conservador: pouca tolerância à riscos
  2. Perfil Moderado: tolera algum risco
  3. Perfil Arrojado: sabe lidar com riscos

Perfil Conservador

Quem busca aplicações com pouco risco e pretendem usar o dinheiro no curto prazo (menos de um ano) se encaixa no perfil conservador.

Perfil Moderado

Quem procura uma rentabilidade maior mas sem se arriscar muito se encaixa no perfil moderado.

RECEBA CONTEÚDO EXCLUSIVO NO SEU E-MAIL

Os investidores de perfil moderado devem procurar um equilíbrio entre investimentos diferentes.

Perfil Arrojado

Os investidores de Perfil Arrojado são os que gostam de correr riscos.

Geralmente são pessoas jovens, com objetivo de aumentar o patrimônio no longo prazo e até conseguir algum lucro no curto prazo.

Investir na bolsa de valores é seguro?

Quando você compra ações de uma empresa você está comprando uma parte daquela companhia.

Caso você adquira ações que pagam dividendos, você irá receber parte dos lucros da empresa e caso a empresa cresça além das expectativas, as suas ações irão valorizar.

É muito comum que os iniciantes tenho dúvidas sobre a segurança do processo de transferir o dinheiro para uma corretora de valores para negociar ações.

Nesse momento aparecem dúvidas como “Eu posso perder todo meu dinheiro na bolsa?” ou “O que acontece se a corretora falir?”.

Primeiro, você precisa entender que a função da corretora é somente intermediar as operações de compra e venda.

Todas as ações que você comprar e outros títulos privados ficam sob a custódia da CBLC (Companhia Brasileira de Liquidação e Custódia).

Assim, caso aconteça da corretora pedir falência, você não irá perder suas ações.

Se você tiver algum saldo em sua conta, não se preocupe.

A BM&FBovespa criou a Bovespa Supervisão de Mercados, que administra o Mecanismo de Ressarcimento de Prejuízos, que serve para proteger os investidores.

Através do MRP todo investidor tem uma garantia de até R$ 70 mil se a corretora for a falência, os excedentes serão por conta do investidor.

Da para ver que o investidor está muito protegido contra falhas da corretora de valores.

Mas você deve ter em mente que o mercado de renda variável tem os seus riscos de investimento.

Ser dono de ações de uma empresa tem todas as vantagens de ser sócia, por outro lado, tem todas as desvantagens também: Se a empresa estiver indo mal no mercado suas ações irão se desvalorizar.

Meios de investir na bolsa de valores

Não existe um valor mínimo para começar a investir na bolsa, porém pessoas com investimentos pequenos (inferiores a R$ 1 mil, por exemplo) devem começar com os fundos de investimento, os fundos são a operação mais indicada para este perfil.

Mas, para quem vai investir realmente na bolsa de valores, já existem vários meios de investir diretamente, além de clubes ou até mesmo pela internet, por meio do Home Broker, que é uma ferramenta que mostra diversas cotações, além de dar a possibilidade de compra e venda de ações.

Como começar a investir na bolsa

Se você já vai começar a investir, o ideal é que você abra uma conta em uma corretora ou banco para que as operações financeiras sejam feitas corretamente, dentro de um ambiente de segurança.

Uma vez feito isso, é preciso transferir o valor de investimento para a conta em questão.

A partir do momento em que o dinheiro estiver disponível nesta conta, você passa a ter liberdade de fazer o que quiser, ou seja, comprar e vender ações, entre outras funções que você pode dar ao montante completo ou a parte dele.

Porém, é nesta hora que deve entrar a prudência e também o conhecimento, adquirido graças à consultoria do especialista que já citamos anteriormente.

Por isso, nada de agir por impulso, esteja atento a todos os riscos e custos envolvidos na operação como a corretagem e a taxa de custódia, por exemplo.

Contratando um gestor profissional

Você pode contratar um gestor profissional para te ajudar nos seus investimentos.

Geralmente os grandes bancos oferecem este serviço, mas também existem vários gestores independentes que também realizam o serviço.

Quando você está em um fundo de investimento é o gestor do fundo que decide onde e quando investir.

São cobradas taxas de administração pelos serviços, as taxas são de 2% ao ano sobre o valor investido.

Como escolher uma corretora

Pode fazer grande diferença nos seus investimentos escolher uma corretora boa, porque é de extrema importância ter eficiência e as informações certas.

Existem diversos fatores que você precisa analizar antes de abrir uma conta, mas existem quatro que eu gosto de frisar:

  1. Preço
  2. Atendimento
  3. Ferramentas
  4. Serviço

Geralmente as corretoras dos bancos grandes tem avaliação ruim e são mais caras.

Dê prioridade a corretoras independentes que no mínimo você vai ter um atendimento personalizado.

Como saber em quais empresas investir

Depois de escolher sua corretora é hora de tomar a decisão mais importante: Quais ações comprar?

Existem 453 empresas listadas na BM&FBovespa e nem sempre é fácil escolher em qual delas investir.

Mas existem fatores que podem ajudar você a decidir em qual delas investir e qual delas eliminar das possibilidades.

  1. Verifique se a empresa tem potencial de crescimento ou operações bem estabelecidas
  2. Verifique se o risco operacional da empresa é aceitável para seu perfil de investidor
  3. Veja se a empresa gera lucros e se tem uma boa margem de lucro
  4. Procure saber se a empresa é bem administrada

Não cometa o erro básico de quem está começando agora, investir em grandes empresas somente porque são conhecidas.

Procure sempre analizar bem antes de fazer seus investimentos.

0 COMENTÁRIOS

DEIXE SEU COMENTÁRIO